42% dos comerciantes esperam aumento das vendas

Pesquisa aponta mudança no comportamento dos consumidores da RMVale

03 OUT 2017   |   Por Jornalismo  |   10:41
Foto: Divulgação/Sincovat
42% dos comerciantes esperam aumento das vendas
Consumidores trocam brinquedo por roupa/calçado nas compras do Dia das Crianças

O Nupes, Núcleo de Pesquisas Ecônomico-sociais da Universidade de Taubaté, indica em uma pesquisa sobre a preparação do mercado e dos consumidores para o Dia das Crianças, que, neste ano, 42% dos comerciantes acreditam que o consumo deve crescer próximo a data comemorativa. Entretanto, o setor de brinquedos e eletrônicos está pessimista, acompanhando o desinteresse da população sobre esse produtos, que caiu mais de 20% em relação a pesquisa feita em 2013.

De acordo com os dados divulgados pela Unitau, apesar da desaceleração das atividades econômicas, o percentual de lojistas otimistas em relação ao crescimento é superior aos que permanecerá estável. A pesquisa apontou que apenas um em cada cinco comerciantes entrevistados respondeu que a expectativa era que a situação iria piorar.

Entre os lojistas de calçados, 54% acreditam que vão vender mais que o ano passado e 41% dos profissionais no segmento de roupas, também acreditam na melhora do mercado. Enquanto isso, apenas 37% dos lojistas do setor de variedades acredita no aumento das vendas, mas todos apontaram em um crescimento de no máximo 10%.

“Em relação à análise setorial, o maior dos setores de calçados e roupas pode ser resultado do aumento do percentual de compra de presente nesses segmentos, pois em época de orçamento apertado por parte dos consumidores à compra de presente (calçados e roupas) é uma opção mais frequente”, declaram os pesquisadores.

Consumidores

A pesquisa também buscou avaliar o comportamento de quem vai comprar algum presente para as crianças neste mês e se deparou com 77% que pretendem gastar até R$ 100, mas apontam mudança no produto buscado, com queda no interesse por brinquedos e aumento do interesse roupas e calçados.

“Os resultados apresentam que os “Brinquedos” continuam sendo a o item mais citado em 2017 (52,20%), no entanto quando comparada a intenção em 2013 (71,17%) há uma redução acentuada dessa preferência. Enquanto no seguido de “Roupas/Calçados” a opção por compra desse item em 2017 foi citado por (30,80%), mais que o dobro do resultado da pesquisa de 2013 (14,95%). Em relação aos produtos “Eletrônicos” ocorreu queda, proporcional da intensão de compra em 2017 (7,60%), antes (11,03%) em 2013”, afirma o Nupes.

Após a decisão do que comprar, os consumidores tem que decidir o quanto podem investir no presente para as crianças, e a pesquisa indica que os gastos devem ser menores neste ano.

“Em 2013, 58,00% comprariam produtos de até R$ 100, enquanto em 2017 esse percentual é de 77,37%. Enquanto em 2013, 42% comprariam presentes com valor acima de R$ 100 e em 2017 esse percentual nesse valor reduziu para 22,63. Em 2017, a compra de presentes na faixa de R$ 10,01 até R$ 50,00 reais foi 38,95%, superior ao valor de 2013 de 27,40%. E na faixa de presente com valor acima de R$ 150,00 10,53% em 2017 é bem inferior aos 22,06% de 2013”, segundo a pesquisa da Unitau.

A pesquisa foi realizada entre os dias 8 e 22 de setembro com 78 empresários associados a ACIT (Associação Comercial e Industrial) e 278 consumidores com a intenção de presentear no “Dia das Crianças” e contêm uma margem de erro de 0,06 pontos percentuais para mais ou para menos, e um intervalo de confiança de 90%, no que refere-se aos consumidores.

(Fonte: Meon)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.