Confrontos com a Polícia Militar matam 14 pessoas no 1°semestre no Vale

10 08 2017   |   Por Jornalismo  |   08:50
Foto: Vanguarda TV

Catorze pessoas morreram no primeiro semestre deste ano em ações envolvendo a polícia no Vale do Paraíba. O número é mais que o dobro do mesmo período de 2016, quando foram registradas seis mortes, e o maior nos últimos dez anos.

Na maior parte dos casos, as mortes aconteceram no momento em que a polícia abordava suspeitos. Apesar da alta, para a polícia o número está dentro da média.

“A PM tem desenvolvido a operação mão-de-ferro e por conta disso há nove meses diminui homicídio, roubos e crimes violentos de uma forma geral no Vale. Colocamos no mesmo local o criminoso armado e a polícia. E dessa aproximação pode acontecer o confronto”, afirmou o capitão Arlindo Júnior.

Os policiais que passam por essas situações, inicialmente, passam por uma avaliação que demora, no mínimo, três semanas. Psicólogos e assistentes sociais monitoram o policial para determinar quando ele poderá retornar ao trabalho.

"Não necessariamente isso vai se concretizar no afastamento do policial de suas funções. Às vezes ele é acompanhado exercendo suas funções normalmente e às vezes necessita ser afastado da atividade operacional", afirmou o capitão.

Enquanto isso, um inquérito investiga a atitude do policial. Caso seja provado que ele agiu de maneira incorreta, o assassinato é contabilizado como homicídio doloso.

(Fonte: G1/Vanguarda)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.